imagem com título do artigo e foto da entrevistada sobre como ganhar vantagem competitiva com BI

Saiba como ganhar vantagem competitiva com Business Intelligence (BI)

Com o aumento da competitividade e o surgimento de novos mercados, sair do achismo e trabalhar com dados concretos são fatores determinantes para assumir uma posição mais estratégica e ganhar vantagem competitiva frente aos concorrentes.

Segundo uma pesquisa da Stratistics MRC, o mercado global de BI poderá atingir a marca de incríveis U$29,48 bilhões até 2022. A partir desse dado fica evidente a necessidade das organizações em aprimorar ainda mais a relação com os dados e transformá-los em informações valiosas para uma boa gestão.

Partindo de uma definição ampla, Intelligence Business (BI) é um conjunto de processos que tem como objetivo entregar informações certas para as pessoas certas na hora certa. No entanto, há um longo caminho a ser percorrido até gerar lucratividade para a organização.

Convidamos Patrícia Romancini, gerente de Inteligência de Mercado na Cortex, para compartilhar dicas de como gerar maior vantagem competitiva a partir do BI. Continue lendo esse post!

Tenha visão clara dos objetivos

Antes de trabalhar os pilares do BI – coleta de dados, organização e análise; ação e monitoramento – é fundamental ter em mente as metas do negócio, seus pontos fortes e fracos e, principalmente, suas necessidades. A partir daí, integrado às ferramentas, é possível executar uma análise eficiente e que realmente entregue insights valiosos para a organização como um todo.

Ao apropriar-se de ferramentas certas para a condução dos processos, Patrícia compartilha os benefícios “As ferramentas de BI geralmente tem o potencial de encurtar caminhos e otimizar processos de inteligência. Isso libera os analistas para que eles possam gerar insights e conduzir planos de ação, perdendo menos tempo coletando e analisando dados sem necessidade”

Ainda nesse contexto, a profissional reforça que “A partir de áreas ou ferramentas de BI, as empresas estruturam um hub de dados, cruzando informações internas com informações de mercado, das mais diferentes fontes e com diferentes periodicidades de coleta e análise, configurando dashboards que trazem indicadores e contam uma história que embasam decisões críticas”.

Conheça seu consumidor e aumente as oportunidades de venda

Com as ferramentas de BI é possível identificar tendências de consumo e mudanças no comportamento do seu público-alvo, informações fundamentais para entender de fato quem é o seu comprador e aumentar a vantagem competitiva da empresa.

Na prática, o BI olha para as curvas de consumo, identifica os clientes que mais compraram, quando compraram e quais deles geraram maior rentabilidade. A partir daí, é possível traçar um caminho que pode ser o grande diferencial do seu negócio.

Segundo Patrícia, “A busca de fontes estratégicas, bem como de processos bem definidos de coleta, trazem ótimas vantagens analíticas dos cenários de mercado”.

Reduza gastos e economize tempo

O BI possibilita que o processo de decisão seja mais eficiente e consegue avaliar com precisão o desempenho da empresa, identificando pontos que precisam ser reestruturados. Com isso, a redução de gastos e a economia de tempo surgem automaticamente de forma expressiva.

“Para evitar desperdício de dinheiro e recursos é importante um bom mapeamento de qual a maior dor da sua área de inteligência, bem como identificar as dores dos stakeholders. Além disso, é importante mapear o nível de maturidade tecnológica dos times que serão envolvidos na operação e também no consumo das informações”. Diz a profissional.

Combine forças: BI e Big Data                                           

O Big Data e o BI fazem parte da Transformação Digital! Isso quer dizer que esses conceitos também estão ajudando as empresas crescerem mais com menos em um curto espaço de tempo.

É importante ter em mente que apesar de similares, os conceitos não são a mesma coisa. Enquanto o Big Data coleta milhões de informações e cria correlações entre elas, o BI surge depois e refina, avalia e as orienta estrategicamente para aumentar a competitividade.

Quando trabalhados em conjunto, o Big Data abre caminhos que representam novas perspectivas, já o BI proporciona o entendimento da base de dados com saídas lógicas, concretas e estratégicas.

Quando questionada sobre a atuação conjunta de ambos os conceitos, Patrícia afirma “Todo o conjunto de metodologia, processo e ferramentas que engloba o conceito de BI, pode auxiliar empresas na tomada de decisão orientada com dados estruturados, e isto é fundamental numa época de Big Data”.

Esteja à frente dos seus concorrentes

Você pôde ver que ao sair do “feeling” e migrar para dados concretos realmente te leva ao sucesso! Ao trabalhar com BI corretamente é possível interpretar e analisar dados para identificar e prever oportunidades ou riscos para o seu negócio.

Patrícia dá uma dica aos profissionais de BI, “Para que você alcance mais vantagem competitiva no mercado é importante que você utilize as ferramentas de BI adequadas de forma inteligente e estratégica. “As ferramentas de BI podem e devem ser usadas para entender melhor as tendências de mercado, segmentar carteiras em potencial de diferentes formas e aumentar a assertividade para otimizar a geração de leads qualificados.”

“A vantagem competitiva é alcançada quando as empresas conseguem estruturar processos de análise que permitem o cruzamento de diferentes informações de forma eficiente. Além disso, é importante estruturar os processos de coleta de forma integrada, com dados de diferentes fontes, internas e externas”.

Conclusão

Agora que você já sabe como aumentar sua vantagem competitiva perante seus concorrentes, por que não aperfeiçoar ainda mais o seu conhecimento sobre a área? Se torne um especialista referência no mercado com os cursos do Ibramerc, a escola de Inteligência de Mercado, Marketing e Vendas da LiveU! Clique aqui e conheça nossos cursos.

Você pode gostar também:

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Notícias do Mercado

Marketing em tempos de crise

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Home Office: como ser produtivo?

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Home Office: como ser produtivo?

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Vídeos

Supply Talks#02

No Supply Talks#02, os hosts Alex Leite e Cássio Azevedo tiveram um bate-papo com a convidada Mônica Granzo, Founder e CEO da Smarkets.

LiveCast#62

No LiveCast#62, os hosts Henrique Gasperoni e Alex Leite tiveram um bate-papo com a convidada Mariel Orsi Gameiro, Conselheira no CARF e com o co-host Ronaldo Apelbaum, CEO e Sócio Fundador da APGI Advogados

Supply Talks#01

No Supply Talks#01, os hosts Alex Leite e Henrique Gasperoni tiveram um bate-papo com o convidado Eduardo Nishimoto, Head Comercial e BU Supply na Autopel, empresa focada em prover soluções para automação em suprimentos.

3 PRINCÍPIOS para desenvolver novas competências com Alex Leite

Discutido por pensadores e profissionais, a competência é a capacidade resultante de profundo conhecimento que alguém domina sobre certo assunto, gerando benefícios para uma pessoa ou organização. Mas você sabe como adquiri-la?

Pico-fim e a experiência do cliente com Rafael Scucuglia

A experiência do cliente, de forma resumida, pode ser definida como um conjunto de emoções vividas pelo consumidor nas interações com a empresa, produto, marca ou serviço, ao longo de sua jornada. Mas, como saber a relevância dessas interações na memória do cliente, quando precisam ser acessadas para tomar novas decisões?

Fique atualizado!

Assine nossa News e fique por dentro das principais matérias da Live University

Fique por dentro das principais tendências do mercado!