Trabalho remoto: Engajamento e integração de equipe

Viviane Burdinski

Viviane Burdinski

Trabalho remoto. Esse é, sem dúvidas, o termo da vez no meio empresarial com a chegada da pandemia. Quem já praticava teve que se aprofundar, quem já gostava da ideia pôde implementar, e quem nem considerava essa possibilidade teve que se render. 

Existem muitas vantagens na adoção desse sistema de trabalho. Mas também surgiram muitos obstáculos, especialmente para os gestores. Se com o trabalho presencial já é extremamente desafiador manter uma equipe engajada, como fazer isso à distância?

Criar conexão

 

Para Naiara Monteiro, Learning and Development Leader da Pipefy, é preciso primeiro compreender essa nova forma de trabalho. “Já que os nossos vínculos diminuíram, o contato afetivo foi muito prejudicado. Não existe fórmula mágica. É preciso pensar no contexto e entender o que faz sentido para cada um”,explica. 

O processo começa desde a contratação. Quando um novo funcionário entra em uma empresa, é fundamental criar estratégias para que um vínculo já seja estabelecido, antes mesmo do início das atividades. Determinar com clareza quais serão as novas funções e horários imediatos (reuniões, etc), apresentar a equipe, se mostrar disponível para tirar qualquer dúvida e enviar um kit de boas vindas são dicas simples que costumam trazer grandes resultados. 

Além disso, trabalhar em ferramentas de comunicação também é essencial. Para uma pessoa que está em trabalho remoto, é fundamental ficar por dentro do que está acontecendo com a equipe que trabalha de forma presencial. Criar momentos virtuais de descontração entre a equipe é muito importante. 

O foco é na experiência do colaborador, criar vínculo com a empresa. Quando existe o alinhamento com a cultura, o engajamento aumenta e, consequentemente, há uma redução do turnover. 

Clique aqui para assistir a palestra na íntegra!

 

Você pode gostar também:

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Notícias do Mercado

Marketing em tempos de crise

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Home Office: como ser produtivo?

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Home Office: como ser produtivo?

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Vídeos

Supply Talks#02

No Supply Talks#02, os hosts Alex Leite e Cássio Azevedo tiveram um bate-papo com a convidada Mônica Granzo, Founder e CEO da Smarkets.

LiveCast#62

No LiveCast#62, os hosts Henrique Gasperoni e Alex Leite tiveram um bate-papo com a convidada Mariel Orsi Gameiro, Conselheira no CARF e com o co-host Ronaldo Apelbaum, CEO e Sócio Fundador da APGI Advogados

Supply Talks#01

No Supply Talks#01, os hosts Alex Leite e Henrique Gasperoni tiveram um bate-papo com o convidado Eduardo Nishimoto, Head Comercial e BU Supply na Autopel, empresa focada em prover soluções para automação em suprimentos.

3 PRINCÍPIOS para desenvolver novas competências com Alex Leite

Discutido por pensadores e profissionais, a competência é a capacidade resultante de profundo conhecimento que alguém domina sobre certo assunto, gerando benefícios para uma pessoa ou organização. Mas você sabe como adquiri-la?

Pico-fim e a experiência do cliente com Rafael Scucuglia

A experiência do cliente, de forma resumida, pode ser definida como um conjunto de emoções vividas pelo consumidor nas interações com a empresa, produto, marca ou serviço, ao longo de sua jornada. Mas, como saber a relevância dessas interações na memória do cliente, quando precisam ser acessadas para tomar novas decisões?

Fique atualizado!

Assine nossa News e fique por dentro das principais matérias da Live University

Fique por dentro das principais tendências do mercado!

🚀 O evento começa em:

Dias
Horas
Minutos