Microsoft- como a multinacional usa tecnologia na sua gestão fiscal e tributária

Viviane Burdinski

Viviane Burdinski

Fundada em 1975 por Bill Gates e Paul Allen, a Microsoft se transformou em uma das maiores e mais importantes empresas de tecnologia do mundo. São cerca de 166 mil colaboradores, com um valor de mercado estimado em mais de quatro bilhões de dólares. 

Toda a complexidade estrutural de uma companhia de grande porte como essa, se reflete especialmente nas áreas fiscais e tributárias. Para implementar a tecnologia no setor,  acelerar processos e facilitar o trabalho dos profissionais de tax no Brasil, a multinacional iniciou definindo com clareza qual a missão e as funções esperadas desse departamento. 

De acordo com as necessidades da empresa, foi determinado que a missão de tax seria:

  • Parceria com as demais áreas para maximizar ganhos, fluxo de caixa e eficiência operacional;
  • Gerenciar o risco e a exposição por meio de planejamento, consultoria, relatórios e conformidade eficazes e eficientes. 

Baseados nisso, foram definidos os elementos de tecnologia que seriam utilizados para alcançar esses objetivos: Azure (plataforma que utiliza a computação em nuvem para execução de aplicativos e serviços), Dynamics 365 (gestão corporativa ERP, para ajudar na tomada de decisões gerenciais e melhorar os resultados administrativos e financeiros) e Office 365 (versão online do tradicional pacote Office Microsoft, com diversas funcionalidades novas para o mundo corporativo). 

Conheça as ferramentas

 

Um passo fundamental é conhecer com profundidade a ferramenta para conhecer as possibilidades para aplicar no seu setor.  Carolina Archanjo, tax director LATAM da Microsoft se reconhece muito nesse aspecto. “Logo que eu entrei na Microsoft, eu só usava o Outlook no MS 365. Demorou para o time tributário entender que tínhamos outras funcionalidades disponíveis”, comenta. 

Com o Dynamics 365 foi possível fazer o gerenciamento de atividades da equipe. A integração com o Power BI traz funcionalidades como a organização e automatização dos emails, chegando em até 85% de eficiência. 

O Power BI foi utilizado também para as atividades de tax compliance, fazendo o armazenamento e cruzamento de dados de forma muito mais rápida e simples. Esse processo tira da equipe de tax todo o peso do levantamento de dados para as tomadas de decisões, aumentando muito a produtividade do setor. 

Já o Sharepoint foi utilizado para o repositório de arquivos centralizados, além de automatizar o processo de emissão de certidões negativas. A utilização do Teams, permite a centralização da comunicação da equipe, acabando com a necessidade de usar ferramentas de comunicação pessoal (como o whatsapp), por exemplo, o que causa grande ansiedade e pressão nos colaboradores. 

O case da Microsoft mostra de forma clara como a utilização da tecnologia pode melhorar e muito os processos para os departamentos fiscal e tributário. Entretanto, é fundamental o conhecimento da ferramenta e envolvimento da equipe para ter bons resultados. 

Clique aqui para assistir a palestra na íntegra!

 

Você pode gostar também:

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Notícias do Mercado

Marketing em tempos de crise

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Home Office: como ser produtivo?

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Home Office: como ser produtivo?

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Vídeos

Supply Talks#02

No Supply Talks#02, os hosts Alex Leite e Cássio Azevedo tiveram um bate-papo com a convidada Mônica Granzo, Founder e CEO da Smarkets.

LiveCast#62

No LiveCast#62, os hosts Henrique Gasperoni e Alex Leite tiveram um bate-papo com a convidada Mariel Orsi Gameiro, Conselheira no CARF e com o co-host Ronaldo Apelbaum, CEO e Sócio Fundador da APGI Advogados

Supply Talks#01

No Supply Talks#01, os hosts Alex Leite e Henrique Gasperoni tiveram um bate-papo com o convidado Eduardo Nishimoto, Head Comercial e BU Supply na Autopel, empresa focada em prover soluções para automação em suprimentos.

3 PRINCÍPIOS para desenvolver novas competências com Alex Leite

Discutido por pensadores e profissionais, a competência é a capacidade resultante de profundo conhecimento que alguém domina sobre certo assunto, gerando benefícios para uma pessoa ou organização. Mas você sabe como adquiri-la?

Pico-fim e a experiência do cliente com Rafael Scucuglia

A experiência do cliente, de forma resumida, pode ser definida como um conjunto de emoções vividas pelo consumidor nas interações com a empresa, produto, marca ou serviço, ao longo de sua jornada. Mas, como saber a relevância dessas interações na memória do cliente, quando precisam ser acessadas para tomar novas decisões?

Fique atualizado!

Assine nossa News e fique por dentro das principais matérias da Live University

Fique por dentro das principais tendências do mercado!

🚀 O evento começa em:

Dias
Horas
Minutos