Israel: solo fértil de inovação

Em Israel o número de empresas focadas em inovação impressiona. O país é formado por pouco menos de 9 milhões de habitantes e consegue ter um dos maiores investimentos de venture capital per capita do mundo. Para efeito comparativo, a cidade de São Paulo tem hoje por volta de 12 milhões. Tendo em vista esse tamanho de mercado, as empresas israelenses já nascem desenvolvendo produtos e serviços globais. Prova disso é que Israel é o segundo país com maior número de companhias listadas na Nasdaq. Mas o que faz Israel ser esse celeiro de inovação?

Em agosto deste ano, fizemos o Supply & Procurement Experience Program, programa de intercâmbio promovido pela Live University com 25 executivos C-Level. Durante os dias em que estivemos lá, conhecemos diversas empresas e centros de inovação, o que fez com que vivêssemos essa realidade de incentivo ao desenvolvimento de novas tecnologias. O que essa experiência me fez compreender é que o sucesso de Israel está enraizado na cultura em três grandes pilares: necessidade, diversidade e chutzpah.

Veja só um exemplo claro de como a necessidade estimula o ambiente de inovação. Israel é um país formado por 60% de áreas desérticas, o que traz um problema sério de recursos hídricos. Para suprir essa necessidade, o país desenvolveu a maior usina de dessalinização do mundo, em Tel Aviv. Além da dessalinização, eles também criaram o maior sistema de reutilização da água com processo de logística reversa do mundo. E, atualmente, Israel trata de 80% a 90% da água de esgoto, que inclusive é utilizada para irrigar plantações no deserto. Essa e outras novas tecnologias
fizeram com que o país também contasse com uma agricultura bem desenvolvida – o que vai na contramão do que é naturalmente possível pelas condições do solo.

Mas não há nada que exemplifique melhor essa cultura de inovação do que o Chutzpah. Quase que uma antítese do Homem Cordial cunhado por Sérgio Buarque de Holanda, a palavra de origem Iídiche (dialeto alemão falado pelos judeus europeus) é uma característica comportamental israelense que significa audácia, atrevimento e um desafio constante do status quo. Em outros lugares (como o Brasil) isso pode até soar arrogante, mas em Israel esse comportamento está no centro de uma cultura que estimula o pensamento criativo e a tomada de riscos.

Essa característica cultural está em todas as instâncias de uma sociedade que se empenha em inovar. E atrelado a isso, existe um ecossistema formado por investimento forte em educação, governo orientado para inovação e investimento do setor privado. Inclusive, muitas empresas, conhecidas como aceleradoras, investem e apoiam o crescimento de startups no país.

A realidade na educação é muito inspiradora e demonstra bem esse ecossistema de Israel. As universidades têm centros inovação e fazem parceria com empresas. Dessa forma, muitas das pesquisas e projetos desenvolvidos recebem royalties e alguns, inclusive, são ganhadores do Prêmio Nobel. De acordo com o Relatório Global de Competitividade de 2018 do Fórum Global Econômico, Israel é o país que mais investe em Pesquisa e Desenvolvimento, totalizando 4,3% do seu PIB.

Diante desse cenário de estímulo à inovação, como aplicar tal modelo no Brasil? Infelizmente, nossa realidade política e educacional ainda não comporta esse tipo de ecossistema. Porém dentro das empresas é possível sim aplicar essas lições, criando uma cultura interna de inovação em todos os seus níveis. E os empresários brasileiros, principalmente, devem estimular que seus funcionários tenham sempre dentro de si o chutzpah israelense – a audácia e coragem de desafiar paradigmas e pensar em novas soluções. Agora confira os melhores momentos desta jornada:

 


*Alex Leite é Diretor Educacional da Live University e Mestre em Administração, com formação executiva em planejamento estratégico avançado pela UC Berkeley e MBA em Gestão de TI. Alex gerenciou grandes projetos em organizações como 3M, Editora Abril, Gerdau, Itaú, Telefônica, Oxiteno, Petrobras, Natura e TIM.

Você pode gostar também:

Acompanhe as tendências do mercado!

Cadastre-se para receber nossos conteúdos por e-mail

Notícias do Mercado

Marketing em tempos de crise

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Home Office: como ser produtivo?

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Home Office: como ser produtivo?

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Vídeos

MBA Online

O virtual mais real que você já viu! O formato online da LiveU acontece ao vivo e durante as aulas é possível tirar suas dúvidas...

Prêmio Confeb 2019

Mulheres foram destaque no Prêmio Confeb 2019. Organizado pela LiveU, o evento reuniu grandes profissionais das áreas Fiscal...

Reforma Tributária

A Reforma Tributária é um dos assuntos mais em alta no país. E para falar sobre o futuro dos tributos no Brasil, Alex Leite...

Congresso LATAM

Já pensou em aplicar Inteligência Artificial nos seus negócios? Atenção, porque muita gente já começou!

Meios de pagamento

Saindo do clássico boleto, os novos Meios de Pagamento representam o jeito mais simples e tecnológico de pagamento...

Fique atualizado!

Assine nossa News e fique por dentro das principais matérias da Live University

Fique por dentro das principais tendências do mercado!