Humanização: quais os benefícios para a minha empresa?

Viviane Burdinski

Viviane Burdinski

A Copastur é uma empresa de tecnologia e logística, focada no setor de viagens. São mais de 47 anos de atuação, com escritórios físicos em remotos com atuação em cinco Estados brasileiros. A companhia conta com mais de 150 colaboradores, e uma cartela que ultrapassa 450 clientes. 

Comitê de Gente e Gestão 

Em 2015, com o lema “Queremos construir uma Copastur que irá acabar com a nossa”, foi criado o Comitê Gente e Gestão. O foco era na humanização e a mudança vinha da percepção que a empresa é feita de pessoas. Portanto, era necessário trabalhar com o colaborador. 

O caminho para buscar uma empresa humanizada começou com o alinhamento da liderança e um estudo profundo sobre os valores. Só assim foi possível compreender qual era a situação real, para a partir disso, definir todas as transformações que seriam necessárias. 

O departamento de recursos humanos foi fundamental durante esse processo e diversas ações de bem estar foram adotadas. Trinta dias de licença paternidade, participação nos lucros e resultados (PLR), programa de cross training são alguns exemplos. 

Great Place to Work

As consequências de todo o empenho não demoraram para aparecer. “Eu posso falar de coração aberto que eu trabalho em uma empresa Great Place to Work. Ficamos em 27º lugar de 3164 empresas inscritas para o ranking”, comenta Ricardo Szpigel, General Manager na Copastur.

A percepção do cliente também foi uma grande conquista durante todo esse processo. Durante a pandemia, com inúmeras situações  adversas para o setor como necessidades constantes de cancelamentos, a empresa conseguiu manter a satisfação do cliente. Utilizando a métrica NPS (Net Promoter Score), a Copastur manteve a zona de excelência, que representa a melhor nota possível (entre 75 e 100) no ano de 2020. 

Clique aqui para assistir a palestra na íntegra!

 

Você pode gostar também:

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Notícias do Mercado

Marketing em tempos de crise

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Home Office: como ser produtivo?

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Home Office: como ser produtivo?

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Vídeos

Supply Talks#02

No Supply Talks#02, os hosts Alex Leite e Cássio Azevedo tiveram um bate-papo com a convidada Mônica Granzo, Founder e CEO da Smarkets.

LiveCast#62

No LiveCast#62, os hosts Henrique Gasperoni e Alex Leite tiveram um bate-papo com a convidada Mariel Orsi Gameiro, Conselheira no CARF e com o co-host Ronaldo Apelbaum, CEO e Sócio Fundador da APGI Advogados

Supply Talks#01

No Supply Talks#01, os hosts Alex Leite e Henrique Gasperoni tiveram um bate-papo com o convidado Eduardo Nishimoto, Head Comercial e BU Supply na Autopel, empresa focada em prover soluções para automação em suprimentos.

3 PRINCÍPIOS para desenvolver novas competências com Alex Leite

Discutido por pensadores e profissionais, a competência é a capacidade resultante de profundo conhecimento que alguém domina sobre certo assunto, gerando benefícios para uma pessoa ou organização. Mas você sabe como adquiri-la?

Pico-fim e a experiência do cliente com Rafael Scucuglia

A experiência do cliente, de forma resumida, pode ser definida como um conjunto de emoções vividas pelo consumidor nas interações com a empresa, produto, marca ou serviço, ao longo de sua jornada. Mas, como saber a relevância dessas interações na memória do cliente, quando precisam ser acessadas para tomar novas decisões?

Fique atualizado!

Assine nossa News e fique por dentro das principais matérias da Live University

Fique por dentro das principais tendências do mercado!

🚀 O evento começa em:

Dias
Horas
Minutos