Erro de Direito e a Jurisprudência do CARF: Hoje existe revisão aduaneira?

Fernanda Avila

Fernanda Avila

Oswaldo de Castro Neto, assessor e consultor jurídico, afirma que a revisão aduaneira é muitas vezes vista como uma surpresa para o importador. A importação é um fenômeno multifacetado, e para cada uma das partes envolvidas pode ter um significado diferente, podendo ser apenas uma compra e venda ou um contrato de transporte. Nesta palestra o foco é a relação entre importação e o Estado, ou seja, os aspectos jurídicos. 

A Declaração de Importação é o documento que formaliza a importação, sendo registrado pelo destinatário. Este deve informar os dados da realidade que permitem a arrecadação dos tributos, aplicando assim o regime aduaneiro. A revisão se dá verificando uma situação jurídica pré-existente e a declarando, sendo assim caracterizada como um lançamento ou uma homologação. O despacho aduaneiro acontece em todos os casos, já a conferência nem sempre ocorre. 

Oswaldo reforça a diferença entre desembaraço e entrega, que ocorrem em momentos diferentes. O desembaraço é o que hoje é definido como liberação, ou seja, o cumprimento das formalidades aduaneiras necessárias para importar mercadorias. O processo completo então seria criar uma declaração de importação, seguida pela revisão aduaneira, e concluído com a liberação. 

   A importação quando passa por conferência tem canais de parametrização, classificada por cores que definem qual o procedimento a ser seguido. Oswaldo explica como o artigo 54, do decreto-lei 37/66, gera a possibilidade de fiscalizar importações do canal verde, que geralmente não teria análise, em até 5 anos a partir da data de registro da declaração. Ele afirma também que umm “erro” de fato é, em regra, impossível na operação de conferência, pois demandaria desconhecimento dos fatos. Já no erro de direito acontece um equívoco na interpretação jurídica dos fatos, sendo este mais comum.

Antes de finalizar, ele analisa os posicionamentos tanto do STJ, quanto da jurisprudência do CARF no que se refere à revisão aduaneira, sendo que o primeiro tem uma conclusão mais próxima da mencionada nesta palestra. Já o CARF entende que o desembaraço aduaneiro não representa lançamento nem homologação, e conforme demonstrado, esse seria um conceito já ultrapassado.

Vejam a palestra na íntegra:

Você pode gostar também:

Acompanhe as tendências do mercado!

Cadastre-se para receber nossos conteúdos por e-mail

Notícias do Mercado

Marketing em tempos de crise

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Home Office: como ser produtivo?

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Home Office: como ser produtivo?

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Vídeos

MBA Online

O virtual mais real que você já viu! O formato online da LiveU acontece ao vivo e durante as aulas é possível tirar suas dúvidas...

Prêmio Confeb 2019

Mulheres foram destaque no Prêmio Confeb 2019. Organizado pela LiveU, o evento reuniu grandes profissionais das áreas Fiscal...

Reforma Tributária

A Reforma Tributária é um dos assuntos mais em alta no país. E para falar sobre o futuro dos tributos no Brasil, Alex Leite...

Congresso LATAM

Já pensou em aplicar Inteligência Artificial nos seus negócios? Atenção, porque muita gente já começou!

Meios de pagamento

Saindo do clássico boleto, os novos Meios de Pagamento representam o jeito mais simples e tecnológico de pagamento...

Fique atualizado!

Assine nossa News e fique por dentro das principais matérias da Live University

Fique por dentro das principais tendências do mercado!