ilustração do artigo sobre coronavírus

Pandemia do coronavírus, renegociação e revisão dos contratos

A pandemia aumentou ainda mais os riscos inerentes presentes nos contratos. Mas antes de entupir o judiciário com processos, é possível apostar em alternativas para estabelecer um acordo amigável e justo entre compradores e fornecedores.

Na última quinta-feira (18) tivemos um bate-papo sobre segurança jurídica e revisão dos contratos durante a pandemia para esclarecer dúvidas sobre renegociação e cláusula dos contratos e como sustentar um bom relacionamento com os fornecedores em períodos de crise.

Tivemos participação de Douglas Ferreira, fundador do Café com Comprador, Amanda Duarte, Líder da área de Suporte Legal de Negócios na Vaz de Almeida Advogados e André Fernandes, Legal Manager na Tetra Pak. Continue lendo e confira como foi!

Em tempos de coronavírus, é possível encontrar fornecedores que agem de boa fé ou se aproveitam da situação. Já que o Comprador não domina a parte jurídica dos contratos, é importante pelo menos conhecer os conceitos do Direito Civil e torná-los familiar no dia a dia.

Amanda explicou um dos mais falados e que é preciso atenção. “O caso fortuito, por exemplo, não tem um conceito único sobre o tema. No entanto, podemos defini-lo como uma situação que não se pode evitar. É válido ressaltar que nem todas as empresas podem alegá-lo, até porque é preciso analisar o contrato em questão e a complexidade do seu negócio”.

A profissional ainda citou o caso de onerosidade excessiva, quando uma das partes acaba sendo onerada significativamente. A partir daí, também é preciso analisar o caso para que haja um eventual descumprimento do contrato.

Já para o comprador Douglas Ferreira, além dos contratos os problemas na cadeia são os assuntos mais discutidos entre os profissionais da área. “Hoje nós falamos sobre problemas da própria pandemia. Não chegou ao distribuidor, o abastecimento foi adiado, renegociação de prazo, entrega…”.

Ana Lidia, ao questionar André, reforçou os problemas para ambos os lados. “Os desafios de abastecimento estão presentes no país inteiro. A posição é sempre negociar e entender o outro lado. Ficar sempre muito atento e confiando no comprador. O dólar, por exemplo, começou a subir antes mesmo da pandemia. A partir daí, a situação merece uma reflexão: será que esse pedido de revisão é oportunista? Ou realmente ele começou a ter problemas depois da pandemia?”.

Devido ao distanciamento social, outro assunto muito abordado é a assinatura eletrônica. Amanda comentou sobre a validade do documento quando assinado digitalmente. “A dificuldade em assinar os documentos atingiu todos, pequenos, médios e grandes. A assinatura eletrônica é o certificado digital que se utiliza na Receita Federal e ela tem uma segurança jurídica muito maior. Ao contrário daquele que você insere os dados no momento e entrega para o indivíduo assinar”.

Ainda reforçou que o futuro é digital. “Se não conseguir usar o certificado digital, opte pela outra opção. Não deixe os contratos sem assinatura. Até porque o futuro é que todos os contratos entrem nessa condição.”

Durante a conversa, o fundador do Café com Comprador ressaltou que o jurídico deve ser usado somente em momentos estratégicos. “Preço, fornecimento e outras questões é possível tocar no bate-papo amigável. Manter o relacionamento sem brigar ou se estressar é a melhor saída sempre”.

Ainda nesse contexto, André complementou o comentário do comprador dizendo “O advogado é um conselheiro. Estamos sempre de portas abertas para auxiliar os compradores e nos envolvermos quando necessário. Nós queremos aconselhar e formalizar o assunto o quanto antes para poder guiar a negociação. É sempre um prazer!”.

Gostou do tema e quer assistir a live completa? Então clique aqui e confira na íntegra!

Você pode gostar também:

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Notícias do Mercado

Marketing em tempos de crise

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Home Office: como ser produtivo?

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Home Office: como ser produtivo?

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Vídeos

Supply Talks#02

No Supply Talks#02, os hosts Alex Leite e Cássio Azevedo tiveram um bate-papo com a convidada Mônica Granzo, Founder e CEO da Smarkets.

LiveCast#62

No LiveCast#62, os hosts Henrique Gasperoni e Alex Leite tiveram um bate-papo com a convidada Mariel Orsi Gameiro, Conselheira no CARF e com o co-host Ronaldo Apelbaum, CEO e Sócio Fundador da APGI Advogados

Supply Talks#01

No Supply Talks#01, os hosts Alex Leite e Henrique Gasperoni tiveram um bate-papo com o convidado Eduardo Nishimoto, Head Comercial e BU Supply na Autopel, empresa focada em prover soluções para automação em suprimentos.

3 PRINCÍPIOS para desenvolver novas competências com Alex Leite

Discutido por pensadores e profissionais, a competência é a capacidade resultante de profundo conhecimento que alguém domina sobre certo assunto, gerando benefícios para uma pessoa ou organização. Mas você sabe como adquiri-la?

Pico-fim e a experiência do cliente com Rafael Scucuglia

A experiência do cliente, de forma resumida, pode ser definida como um conjunto de emoções vividas pelo consumidor nas interações com a empresa, produto, marca ou serviço, ao longo de sua jornada. Mas, como saber a relevância dessas interações na memória do cliente, quando precisam ser acessadas para tomar novas decisões?

Fique atualizado!

Assine nossa News e fique por dentro das principais matérias da Live University

Fique por dentro das principais tendências do mercado!