Como posicionar a área de Supply Chain como agregadora de valor

Viviane Burdinski

Viviane Burdinski

A Iguá é uma empresa que atua no tratamento de água e esgoto. Possui 15 concessões e três parcerias público-privadas (PPPs). São 18 operações em 6 Estados diferentes, atingindo cerca de 40 municípios. 

De acordo com Gustavo Coelho, Gerente da Cadeia de Suprimentos na Iguá Saneamento, um grande desafio hoje é conseguir posicionar a área de Supply Chain como agregadora de valor. ‘’Temos essa grande ruptura em que o setor de Suprimentos é visto como um departamento que não gera valor, faz processo demorar e gera uma série de burocracias. Portanto, muitas pessoas não veem isso como algo bom na companhia’’, explica. 

Reconhecendo o problema para encontrar a solução

Para começar a mudar esse panorama, primeiramente é importante reconhecer que existe um problema. Nesse caso, o alto backlog gerava um atendimento fora do prazo. Além disso, a falta de conhecimento técnico resultava em uma baixa aderência de fornecedores locais, falta de FUP interno e externo, e um volume de inservível alto. A soma de todos esses fatores gerava a idea que o Supply não agregava valor ao negócio. 

Após o levantamento de todos esses pontos, vem o próximo passo que é ouvir os envolvidos. Começando pela própria equipe, é preciso entender qual o suporte necessário para que os seus colaboradores evoluam na sua entrega. Depois, é importante perguntar aos fornecedores qual a opinião da sua empresa, e os pontos a serem trabalhados. Finalmente, vêm os clientes internos. Nesse caso, todos os diretores puderam dar a sua opinião quanto às expectativas para o departamento. 

Aí sim vem o momento de criar uma estratégia. Na Inguá, o processo foi focado em cinco etapas: integração de Supply, otimização pela cadeia de valor dos parceiros, capturar ganhos de diminuição do capital empregado, otimização das compras de baixa complexidade e aumento dos contratos por performance. 

O resultado foi impressionante. Em uma pesquisa com clientes internos sobre o atendimento da equipe de suprimentos, numa escala que ia de -100 à 100, a empresa foi de -28 no primeiro levantamento, à 24 positivos, em pouco mais de um ano de trabalho. 

 Clique aqui para assistir a palestra na íntegra

 

Você pode gostar também:

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Notícias do Mercado

Marketing em tempos de crise

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Home Office: como ser produtivo?

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Home Office: como ser produtivo?

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Vídeos

Supply Talks#02

No Supply Talks#02, os hosts Alex Leite e Cássio Azevedo tiveram um bate-papo com a convidada Mônica Granzo, Founder e CEO da Smarkets.

LiveCast#62

No LiveCast#62, os hosts Henrique Gasperoni e Alex Leite tiveram um bate-papo com a convidada Mariel Orsi Gameiro, Conselheira no CARF e com o co-host Ronaldo Apelbaum, CEO e Sócio Fundador da APGI Advogados

Supply Talks#01

No Supply Talks#01, os hosts Alex Leite e Henrique Gasperoni tiveram um bate-papo com o convidado Eduardo Nishimoto, Head Comercial e BU Supply na Autopel, empresa focada em prover soluções para automação em suprimentos.

3 PRINCÍPIOS para desenvolver novas competências com Alex Leite

Discutido por pensadores e profissionais, a competência é a capacidade resultante de profundo conhecimento que alguém domina sobre certo assunto, gerando benefícios para uma pessoa ou organização. Mas você sabe como adquiri-la?

Pico-fim e a experiência do cliente com Rafael Scucuglia

A experiência do cliente, de forma resumida, pode ser definida como um conjunto de emoções vividas pelo consumidor nas interações com a empresa, produto, marca ou serviço, ao longo de sua jornada. Mas, como saber a relevância dessas interações na memória do cliente, quando precisam ser acessadas para tomar novas decisões?

Fique atualizado!

Assine nossa News e fique por dentro das principais matérias da Live University

Fique por dentro das principais tendências do mercado!

🚀 O evento começa em:

Dias
Horas
Minutos