Como a tecnologia resignificou a jornada humana

Viviane Burdinski

Viviane Burdinski

O mundo tem vivido em um ritmo com mudanças extremamente aceleradas após a chegada da tecnologia. Muito se fala hoje em dia do mundo VUCA (volátil, incerto, complexo e ambíguo). 

Entre a Revolução Agrícola e a Revolução Industrial, foram necessários 8.000 anos. Mas entre a Revolução Industrial e a criação da internet, se passaram pouco mais de cem anos. A velocidade de transformação é notável. 

Diante desses fatos é inevitável pensar na evolução humana com a interferência tecnológica. Quais seriam os próximos passos? Será que estamos caminhando para nos tornarmos seres cibernéticos?

Um mundo tecnológico

 

O fato é que vivemos em um mundo com uma população de mais de sete bilhões de habitantes e cerca de 55% do espaço mundial já é urbano. Pesquisas apontam que 68% das pessoas usam tecnologia mobile e 42% navegam nas redes sociais.  

Dentro desse contexto, cabe aos gestores repensar a forma de interagir e estimular os colaboradores a terem uma relação “saudável” com a tecnologia. “A tecnologia muda a sociedade. Mas a sociedade também pode mudar a tecnologia. Ela não pode determinar aquilo que nós somos. A razão sempre caberá ao lado humano”,  afirma Eliezer Silveira Filho, Diretor da Roost. 

A evolução tecnológica certamente trouxe uma série de benefícios para nós, mas na formação desse futuro tão próximo, é necessário compreender que sempre caberá ao ser humano a troca de experiências, a empatia, a conversa. E esses são fatores fundamentais para a evolução da nossa sociedade. 

Clique aqui para assistir a palestra na íntegra!

 

Você pode gostar também:

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Notícias do Mercado

Marketing em tempos de crise

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Home Office: como ser produtivo?

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Home Office: como ser produtivo?

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Vídeos

Supply Talks#02

No Supply Talks#02, os hosts Alex Leite e Cássio Azevedo tiveram um bate-papo com a convidada Mônica Granzo, Founder e CEO da Smarkets.

LiveCast#62

No LiveCast#62, os hosts Henrique Gasperoni e Alex Leite tiveram um bate-papo com a convidada Mariel Orsi Gameiro, Conselheira no CARF e com o co-host Ronaldo Apelbaum, CEO e Sócio Fundador da APGI Advogados

Supply Talks#01

No Supply Talks#01, os hosts Alex Leite e Henrique Gasperoni tiveram um bate-papo com o convidado Eduardo Nishimoto, Head Comercial e BU Supply na Autopel, empresa focada em prover soluções para automação em suprimentos.

3 PRINCÍPIOS para desenvolver novas competências com Alex Leite

Discutido por pensadores e profissionais, a competência é a capacidade resultante de profundo conhecimento que alguém domina sobre certo assunto, gerando benefícios para uma pessoa ou organização. Mas você sabe como adquiri-la?

Pico-fim e a experiência do cliente com Rafael Scucuglia

A experiência do cliente, de forma resumida, pode ser definida como um conjunto de emoções vividas pelo consumidor nas interações com a empresa, produto, marca ou serviço, ao longo de sua jornada. Mas, como saber a relevância dessas interações na memória do cliente, quando precisam ser acessadas para tomar novas decisões?

Fique atualizado!

Assine nossa News e fique por dentro das principais matérias da Live University

Fique por dentro das principais tendências do mercado!

🚀 O evento começa em:

Dias
Horas
Minutos