[Logística 4.0] Como encontrar a melhor solução tecnológica?

Viviane Burdinski

Viviane Burdinski

Normalmente, quando falamos de matemática aplicada à logística, é muito comum a utilização de cálculos como a média de determinada operação para definir um padrão “adequado” de utilização. 

Porém se pararmos para analisar com mais profundidade, vemos que nem sempre essa é a melhor maneira. Se pegarmos uma pessoa que tem um patrimônio de 3 bilhões de reais e outra que não tem nenhum patrimônio, teremos na média, duas pessoas bilionárias, certo?

Apesar da média estar correta, distribuindo o patrimônio de 1,5 bilhão para cada um, no final ela passa uma visão distorcida da realidade (afinal temos um bilionário apenas e não dois). 

A média aplicada na prática

É possível ver essa aplicação na prática quando tratamos de previsão de demanda para melhorar o estoque. A maioria das empresas ainda utiliza uma média para esse fim. Mas, assim como no exemplo dos bilionários, existem inúmeras variantes que precisam ser levadas em consideração para um resultado eficiente.

Diego Rörig, CEO da JettaCargo, empresa especializada em softwares de logística, cita um exemplo que acontece na cidade sede da empresa, Florianópolis: “Todos os anos na semana do ironman (evento de triathlon), os supermercados que ficam nos arredores tem falta de produtos específicos como ovo e banana”, explica. 

Compreender essas variáveis e cogitar questões como a sazonalidade são fundamentais para pensar em tecnologia aplicada a serviço do departamento de supply chain. No caso da JettaCargo, o algoritmo foi construído de forma específica, de acordo com as necessidades principais em logística dentro das empresas. 

A tecnologia é certamente uma grande aliada para qualquer business. Mas vemos como é importante compreender as suas necessidades e buscar soluções que realmente se encaixem aos seus problemas. 

Clique aqui para conferir a palestra na íntegra!

 

Você pode gostar também:

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Notícias do Mercado

Marketing em tempos de crise

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Home Office: como ser produtivo?

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Home Office: como ser produtivo?

Todas as áreas das empresas precisam acompanhar e usufruir o que a tecnologia tem para oferecer. Esta é uma das premissas…

Fonte: Meio e Mensagem

Vídeos

Supply Talks#02

No Supply Talks#02, os hosts Alex Leite e Cássio Azevedo tiveram um bate-papo com a convidada Mônica Granzo, Founder e CEO da Smarkets.

LiveCast#62

No LiveCast#62, os hosts Henrique Gasperoni e Alex Leite tiveram um bate-papo com a convidada Mariel Orsi Gameiro, Conselheira no CARF e com o co-host Ronaldo Apelbaum, CEO e Sócio Fundador da APGI Advogados

Supply Talks#01

No Supply Talks#01, os hosts Alex Leite e Henrique Gasperoni tiveram um bate-papo com o convidado Eduardo Nishimoto, Head Comercial e BU Supply na Autopel, empresa focada em prover soluções para automação em suprimentos.

3 PRINCÍPIOS para desenvolver novas competências com Alex Leite

Discutido por pensadores e profissionais, a competência é a capacidade resultante de profundo conhecimento que alguém domina sobre certo assunto, gerando benefícios para uma pessoa ou organização. Mas você sabe como adquiri-la?

Pico-fim e a experiência do cliente com Rafael Scucuglia

A experiência do cliente, de forma resumida, pode ser definida como um conjunto de emoções vividas pelo consumidor nas interações com a empresa, produto, marca ou serviço, ao longo de sua jornada. Mas, como saber a relevância dessas interações na memória do cliente, quando precisam ser acessadas para tomar novas decisões?

Fique atualizado!

Assine nossa News e fique por dentro das principais matérias da Live University

Fique por dentro das principais tendências do mercado!

🚀 O evento começa em:

Dias
Horas
Minutos